quarta-feira, 24 de maio de 2017

Detran divulga cronograma de exames de direção veicular do mês de junho


O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) divulgou na manhã desta quarta-feira (24) o cronograma de exames práticos de direção veicular que serão aplicados nos municípios do interior do Rio Grande do Norte durante o mês de junho. Os examinadores iniciam o trabalho na quinta-feira (1º), pela cidade de Ceará-Mirim e no decorrer do mês outros 21 municípios polos distribuídos em todas as regiões do Estado terão candidatos a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) avaliados pelo Departamento.

Somente no interior, a previsão é de que cerca de três mil candidatos passem pela avaliação no mês junho. O processo de exames realizado pelo Detran é contínuo e após um planejamento estratégico realizado pelos setor competente do Órgão, vem evitando a demanda reprimida e possibilitando que os testes sejam realizados periodicamente sem espera por parte dos usuários, como é o caso das avaliações realizadas na sede do Detran em Natal onde o usuário, muitas vezes, consegue agendar e realizar o teste prático no mesmo dia.

Os peritos analisam o conhecimento prático de volante dos alunos que já foram considerados aptos nos exames médico e psicológico, e que também já concluíram a carga horária de aulas prática e teórica ministradas pelo centro de formação de condutor de sua escolha.

Para que o candidato seja aprovado no teste é necessário que ele não cometa nenhuma falta eliminatória e que a soma dos pontos negativos seja menor do que três. No caso de reprovação o candidato só poderá repetir o exame decorrido 15 dias da divulgação do resultado.

De acordo com informações coletadas pelo setor de Estatística do Detran, durante os primeiros quatro meses deste ano foram realizados 18.959 testes práticos de direção veicular no Estado.

Cronograma de Exame Prático de Direção Veicular - Junho 2017
01/06 – Ceará-Mirim;
02/06 – São Paulo do Potengi;
05/06 – Nova Cruz;
06/06 – Monte Alegre;
07/06 – São José do Mipibu;
08/06 – Goianinha;
09/06 – Passa e Fica;
12/06 – Parelhas;
13/06 – Jardim do Seridó;
14/06 – Acari;
16/06 – Caicó;
19/06 – Caraúbas;
20/06 – Apodi;
21/06 – Pau dos Ferros;
22/06 – Alexandria –
23/06 – Patu;
26/06 – Jaçanã;
27/06 – Santa Cruz;
28/06 – Currais Novos e Lagoa Nova;
29/06 – Jucurutu;
30/06 – Angicos.

Fonte: Blog do Tonny Washington

Em protesto contra governo, #OcupaBrasília reúne mais de 150 mil pessoas

Pedindo a deposição de Temer e eleições diretas, marcha unificada aglutina militantes de todo o país.
Mais de 150 mil pessoas se concentram no começo da tarde desta quarta (24) no entorno do estádio Mané Garrincha, na capital federal, na preparação para o início do movimento #OcupaBrasília. Os dados são da Polícia Militar.
Com cerca de mil ônibus vindos de diversas partes do país, os manifestantes se unem numa marcha unificada pela deposição de Michel Temer (PMDB) e pela realização de eleições diretas para presidente.
Clique aqui e acompanhe minuto a minuto da mobilização
A ação é organizada pelas centrais sindicais e pelas Frentes Brasil Popular (FBP) e Povo sem Medo. No começo da tarde, os manifestantes iniciaram uma marcha pela Esplanada dos Ministérios rumo ao Congresso Nacional.
“Hoje é um dia decisivo para a classe trabalhadora. Nossos direitos estão ameaçados pelos golpistas e não há o menor respeito à nossa dignidade. Estamos sendo assaltados”, disse Roberto Sousa e Silva, professor da rede pública do Rio Grande do Norte, que veio em caravana para participar do protesto.
A luta popular tem sido impulsionada pelo agravamento da crise que circunda a figura de Michel Temer (PMDB), envolvido em escândalos de corrupção relacionados à empresa JBS, uma das investigadas na operação Lava Jato, da Polícia Federal. Com as denúncias trazidas na semana passada pelos irmãos Batista, proprietários do grupo, os segmentos populares acreditam na derrocada do governo e promovem o “Ocupa Brasília” na expectativa de barrar a tramitação das reformas.
“O governo Temer já acabou, tanto que a própria imprensa golpista jogou ele na lata do lixo, mas agora está tentando dar o golpe dentro do golpe, o que é mais perigoso ainda, porque tende a aprofundar a retirada de direitos da classe trabalhadora. (..) Ele não tem moral nenhum pra aprovar qualquer lei”, considera Alexandre Conceição, dirigente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), uma das entidades que integram a FBP.
Diretas Já
No roteiro da crise política, o “Fora, Temer” não é a única bandeira dos oposicionistas, que se mobilizam para evitar a todo custo uma eventual eleição indireta sequencial à vacância do cargo de presidente, o que poderia ocorrer através de renúncia ou deposição. Com isso, o “Ocupa Brasília” reforça o coro pelas “Diretas já”. Para os movimentos, a saída para a crise política passa essencialmente pela escolha popular.
“Eleições indiretas agora não resolvem o problema da crise, da população, das reformas que esse governo está querendo levar adiante. Esse Congresso que faria a eleição é o mais reacionário da história do Brasil, porque está atrelado aos interesses dos grandes grupos econômicos. Por isso, queremos diretas já”, diz o militante do Levante Popular da Juventude, Caio Picareli, que veio de Porto Alegre para participar do ato.
Além de ter Brasília como ponto central da manifestação, os movimentos realizam atos também em outras partes do país nesta quarta-feira (24), na tentativa de dar mais capilaridade ao movimento pela deposição de Temer e por eleições diretas.
Fonte: Brasil de Fato

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Em um ano, Temer passa de "sei lidar com bandido" para "ingênuo"

"Tenho ouvido: 'Temer está muito frágil, coitadinho, não sabe governar'. Conversa! Fui secretário de Segurança duas vezes em São Paulo e tratava com bandidos", disse ele batendo com uma das mãos sobre a mesa. "Então eu sei o que fazer no governo", completou.

Agora, há exato um ano, diante das revelações trazidas pela conversa gravada pelo empresário Joesley Batistas, da JBS, Temer disse que foi "ingênuo" por ter conversado em Joesley. 

"Ingenuidade. Fui ingênuo ao receber uma pessoa naquele momento", disse ele, em entrevista publicada nesta segunda-feira (22), na Folha de S. Paulo. Ele disse não sabia que Joesley Batista era investigado, sendo que o noticiário deu amplo destaque ao fato, sendo o empresário alvo de busca e apreensão dias antes.

Temer disse ainda que recebeu o empresário no subsolo do Palácio do Jaburu, no fim da noite do dia 7 de março, porque imaginava que ele viesse falar sobre a Operação Carne Fraca – e não sobre as ações penais em que é réu.

"Mas veja bem. Ele é um grande empresário. Quanto tentou muitas vezes falar comigo, achei que fosse por questão da Carne Fraca. Eu disse: “Venha quando for possível, eu atendo todo mundo”, declarou Temer. No entanto, a operação só aconteceu dez dias depois do encontro, no dia 17 de março. Ou seja, ou Temer passou informações para o dono da JBF ou mentiu.

Daqui não saio

Isolado, Temer disse que não renuncia. "Eu não vou renunciar. Se quiserem, me derrubem, porque, se eu renuncio, é uma declaração de culpa", disse. Neste domingo (21), Temer tinha um jantar marcado com diversos aliados da base, mas teve que desmarcar porque ninguém compareceu.

Na entrevista à Folha, Temer tentou demonstrar segurança. Se disse perseguido, mas acha que tem conseguido dar explicação para o que chama de "gravação espetaculosa". "Tenho demonstrado com relativo sucesso que o que o empresário fez foi induzir uma conversa. Insistem sempre no ponto que avalizei um pagamento para o ex-deputado Eduardo Cunha, quando não querem tomar como resposta o que dei a uma frase dele em que ele dizia: "Olhe, tenho mantido boa relação com o Cunha", justificou ele, sobre a frase dita ao empresário "Mantenha isso".

Em outra escorregada, Temer admitiu que Cunha tentou acusá-lo com as perguntas que fez a ele no processo em que foi chamado como  testemunha. "[...] o Eduardo Cunha lançou uma carta em que diz que jamais pediu [dinheiro] a ele [Joesley] e muito menos a mim. E até o contrário. Na verdade, ele me contestou algumas vezes. Como eu poderia comprar o silêncio, se naquele processo que ele sofre em Curitiba, fez 42 perguntas, 21 tentando me incriminar?", afirmou.

Ao ser questionado sobre a afirmação de Joesley, que fala em "zerar, liquidar pendências", Temer disse que não era dinheiro. "Não sei. Não dei a menor atenção a isso. Aliás, ele falou que tinha [comprado] dois juízes e um procurador. Conheço o Joesley de antes desse episódio. Sei que ele é um falastrão, uma pessoa que se jacta de eventuais influências. E logo depois ele diz que estava mentindo", afirmou. A pessoa de "eventuais influências" estava conversando com o presidente da República, recebido em uma reunião sem agenda.

Folha perguntou se não era prevaricação ouvir um empresário dentro do Palácio do Jaburu relatar crimes, e Temer relativizou. "Você sabe que não? Eu ouço muita gente, e muita gente me diz as maiores bobagens que eu não levo em conta. Confesso que não levei essa bobagem em conta. O objetivo central da conversa não era esse. Ele foi levando a conversa para um ponto, as minhas respostas eram monossilábicas".

Sobre o deputado Rocha Loures, que já foi seu assessor, Temer saiu em defesa. Loures foi filmado correndo com uma mala com dinheiro pago pelo JBS. Temer diz que foi tudo montado e ficou irritado.

"O que ele [Joesley] fez? A primeira coisa, o orientaram ou ele tomou a deliberação: 'Grave alguém graúdo'... Não vou dizer isso, porque ele é um homem, coitado, ele é de boa índole, de muito boa índole. Eu o conheci como deputado, depois foi para o meu gabinete na Vice-Presidência, depois me acompanhou na Presidência, mas um homem de muito boa índole", disse.

Quando indagado sobre se considera que as ações da procuradoria poderiam ser uma "armação" da Procuradoria-Geral, Temer novamente demonstra irritação e admitiu que sentiu o baque.

"Eu percebo que você é muito calma [risos]. Espero que você jamais sofra as imputações morais que eu sofri. Eu estava apenas retrucando as imprecações de natureza moral gravíssimas, nada mais do que isso. Agora, mantenho a serenidade, especialmente na medida em que eu disse: eu não vou renunciar. Se quiserem, me derrubem, porque, se eu renuncio, é uma declaração de culpa", declarou.  

Do Portal Vermelho, com informações de agências

sexta-feira, 19 de maio de 2017

REFLEXÃO!


Eleições diretas: Centrais unificadas participam de atos neste domingo

As principais centrais sindicais brasileiras decidiram  nesta sexta-feira (19) orientar suas bases a participar, unitariamente, dos atos convocados para o domingo (21) em todo o Brasil. Os protestos são convocados pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e pedem a renúncia do presidente golpista Michel Temer, a retirada das reformas trabalhista e Previdenciária da pauta do Congresso e eleições diretas Já.

O secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna, havia declarado que a entidade estaria presente nas manifestações deste domingo. Segundo ele, a Força não quer ficar fora do debate político. 


A União Geral dos Trabalhadores (UGT) divulgou nesta quinta-feira (18) reivindicando eleições diretas já. Em maior ou menor grau de aceitação em relação à palavra de ordem o fato é que as centrais concordam que o governo Temer não tem legitimidade para levar adiante reformas como as da Previdência e Trabalhista, que jogam a conta da crise nas costas do trabalhador.


Na opinião do presidente da Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Araújo, fica comprovado que não serão os trabalhadores os beneficiados pelas reformas.


A nota das centrais afirma que "Qualquer solução democrática para a crise política e econômica nesta conjuntura passa pela construção de um amplo e democrático acordo nacional visando à defesa de nossa democracia e à construção de um novo projeto de desenvolvimento nacional”.

Participaram do encontro desta sexta-feira Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Força Sindical, Central de Sindicatos Brasileiros (CSB), Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST), União Geral dos Trabalhadores (UGT) e Central Única dos Trabalhadores (CUT).


Do Portal Vermelho

terça-feira, 16 de maio de 2017

16 de Maio: Dia do Gari!

Dia do Gari é comemorado anualmente em 16 de maio, em todo o Brasil. Esta data tem o objetivo de homenagear os profissionais responsáveis em manter as ruas, praças e praias limpas de todo o lixo gerado naturalmente ou por ação do ser humano.
No Brasil os garis não recebem o devido respeito e visibilidade que merecem, pois é graças ao seu trabalho que os cidadãos podem viver em uma cidade mais limpa e bonita. É muito importante cada indivíduo fazer a sua parte e não jogar lixo nas ruas.
O termo "gari" surgiu em homenagem ao francês Pedro Aleixo Gary, que ficou conhecido por ser o fundador da primeira empresa de coleta de lixo nas ruas do Rio de Janeiro. Assim, os cariocas quando queriam que as ruas fossem limpas após a passagem dos cavalos, chamavam os "garis".

Mensagem para o Dia do Gari

"Você que cuida da cidade para que fique mais limpa e bonita, merece a nossa homenagem e respeito. Parabéns aos profissionais que com sol ou chuva, cuidam para que nossa cidade fique ainda mais limpa! Feliz Dia do Gari!"